Eu digo NÃO!

Este é um assunto polêmico e que agora tomou força mais uma vez, e eu como mãe, não podia deixar de dar minha opinião. Podem dizer que sou “chata”, mas com relação à educação e formação moral de meus filhos serei sempre, buscando formar cidadãos de bem. O problema é que o mundo mudou muito de alguns anos para cá. E querer impor que nas escolas trabalhem com ideologia de gênero passou de todos os limites.

Não sou contra uma pessoa ser homossexual. Ela teve seus motivos e teve sua opção de escolha. Como pessoa crente em Deus, acredito que possa ter sido força d’Ele para isso, algo que não conseguimos explicar. Mas todos aqueles que conheci até hoje, não foram ensinados na escola que poderiam escolher o que queriam ser, decidiram assumir sua homossexualidade depois de já terem seu corpo formado e a cabeça mais amadurecida (na maioria dos casos que conheço). Então por que fazer essa confusão na cabeça de uma criança? Imagina só, se um adolescente ou adulto que já passou por esse processo sofreu, tanto em seu psicológico, da aceitação de si mesma, quanto com a discriminação da sociedade a essa aceitação, por que sujeitar uma criança a isso? Concordo que as crianças devem respeitar e não fazer bullying, mas querer que a escola coloque uma “minhoca” na cabeça do meu filho, acho totalmente desnecessário. E por que o MEC quer tanto impor essa ideologia de gêneros nas escolas? É uma pergunta que não quer calar, e que não temos uma resposta.

Olhem esse vídeo que está circulando nas redes para vocês entenderem o que é a ideologia de gêneros (tirado do canal APRA-PR do YouTube):

Eu, como pessoa temente a Deus, que sigo princípios e ensino valores para meus filhos, não quero que seja aprovado esse termo dentro Base Curricular da Educação aqui no Brasil, pois eu acho um desrespeito com as famílias, principalmente para aquelas que lutam para deixar valores a seus filhos, que infelizmente no mundo de hoje é muito difícil. Temos uma grande vilã que está todos os dias nos lares brasileiros mostrando coisas terríveis em horários impróprios, fazendo uma lavagem cerebral nas mentes humanas, muitas vezes de bem, fazendo-as acreditar que o que elas assistem são coisas corretas e normais. Temos que cada vez mais mostrar aos nossos filhos o que é realmente certo, dentro das leis de Deus e dos princípios de família, que estão se perdendo muito rapidamente.

Como disse anteriormente, respeito e ensino meus filhos a respeitarem as diferenças entre as pessoas, inclusive em relação a opção sexual (meus filhos ainda não tem idade para entender muitas dessas complexas coisas, mas tem idade para aprender a respeitar e não discriminar nenhum ser humano). Então peço que repeitem aos meus filhos e à minha família, dizendo NÃO à ideologia de gênero. Porque o mais importante que a criança precisa nesse momento da vida é brincar, conviver com outros de mesma idade, serem bem assistidas tanto nas escolas como nos lares, aprenderem valores e serem crianças. Quanto à questão sexual, deixe para que as famílias conversem com essas crianças quando for a hora certa, e cada família irá saber qual será o melhor momento para tal assunto.

Para encerrar, esse fantástico discurso, que nada tem haver com religião ou que condene ninguém, apenas concordo com o que foi dito por essa Médica (retirado do canal Terça Livre, do YouTube):

Essa é a minha opinião, tenho certeza que muitos concordam, outros podem não concordar. Mas o que vale aqui é o respeito a cada um, a cada opinião e principalmente, a cada criança e família de bem nesse nosso país. Abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial