Morar em Blumenau?

Olá queridos aventureiros! Mais uma vez quero pedir desculpas pela demora em produzir um novo post, mas meus dias estão bem corridos. Inclusive tivemos uma curta viagem no meio de tantas coisas acontecendo, vou explicar tudo e vocês vão entender o título do post.

Acredito que nunca declarei aqui, mas nós moramos em Goiânia, capital do estado de Goiás. Eu e meu esposo moramos nessa cidade a vida toda, nossas raízes são todas aqui. De um tempo para cá estamos muito decepcionados com a cidade, a desordem e o descaso da administração pública com nossa querida capital, mas que na verdade se alastra por todo o Brasil. Estamos vivendo um momento muito difícil nesse nosso país, que convenhamos, é de uma beleza e riqueza imensa, mas com a administração pública nas mãos de pessoas despreparadas e egoístas. Enfim, acredito que esse sentimento não é só meu, mas de muitos brasileiros. Bom, voltando ao assunto, percebemos em Goiânia um trânsito cada vez mais caótico, violência sem limite e sem hora para acontecer, cidade mal cuidada (nem vou mencionar o descaso com a saúde, educação e transporte público, pois isso não é só do município, mas é também do âmbito federal). E no meio disso tudo veio uma proposta de trabalho para meu esposo em Blumenau, terceira maior cidade de Santa Catarina. Ficamos muito tentados com a proposta, pois sairíamos de uma cidade com aproximadamente 1,5 milhões de habitantes para uma de mais ou menos 340 mil habitantes.

Tudo que lemos a respeito (a maioria das fontes que encontramos eram de cunho turístico) é que a cidade é boa, não é tão fria como outras cidades do estado, muito úmida, pode ocorrer enchentes, encontramos também que a cidade tem uma boa atuação na educação pública, que a saúde pública é muito boa, etc, etc. Enfim, só maravilhas sobre a cidade (menos a parte das enchentes). Por uma sugestão que nos fizeram, fomos lá conhecer a cidade em um bate-volta, tanto que nem levamos as crianças. Tivemos dois dias para conhecer e sentir a cidade. Então, partimos!

Primeira observação que fizemos, importantíssima, e que para nós foi um ponto negativo, foi sobre o aeroporto. Em Blumenau não existe aeroporto, e o mais próximo fica em Navegantes, uns 50 km de distância. O problema nem é só pela distância, que nem é tão longe assim, mas a rodovia que pegamos para ter acesso é horrível (para deixar claro, é uma BR, rodovia Federal), além de mal pavimentada, é rota de muitos caminhões. Como com a nossa provável mudança viajaríamos muito de avião, ou as pessoas que por ventura nos visitassem também fariam o trajeto, seria um desconforto.

Alugamos um carro para facilitar nossa locomoção, e também para sentir o trânsito. O que podemos dizer a respeito, nos dois dias que andamos lá, é que o trânsito em alguns pontos, como em Goiânia, na hora do rush é tão complicado como aqui, mas como Blumenau tem um rio que corta a cidade e poucas pontes para muitos carros, complica um pouco mais pois não há rotas alternativas. Uma vantagem de Blumenau é que há bem menos motos nas ruas comparado a Goiânia, o que torna o trânsito mais tolerável, tendo em vista que muitos motoqueiros são imprudentes (claro, também há imprudência por parte de alguns motoristas de veículos, mas convenhamos, ter menos motos nas ruas é mais seguro dirigir). Como em Goiânia, em Blumenau há estacionamentos de Área Azul (para quem não conhece, você pára nos locais onde há a placa de área azul, que é na rua mesmo, mas você precisa ter um cartão que você paga pelo tempo que você vai ficar ali estacionado), o grande problema é que lá a Área Azul é geral, em Goiânia se não me engano é somente nos setores Central e Campinas. O problema nem é ter Área Azul, mas é que os estacionamentos pagos, caso você não queira parar na rua, são mais caros que Goiânia.

Em Blumenau, se você está no centro da cidade, dá pra fazer muita coisa a pé, tem tudo perto. Ficamos hospedados no centro e andamos muito, super tranquilo. Então é um bom setor para morar. Olhamos vários apartamentos, em diferentes regiões, mas os setores que mais gostamos foi o Centro, Victor Konder (gostamos por ser um setor residencial, mas não achei que ficaria muito boa a logística para escola e trabalho), Escola Agrícola (nos encantamos pelo setor, tem tudo perto e está em uma região alta) e Água Verde (idem a Escola Agrícola). Esses seriam os locais que nos atenderia, mas cada um tem que adequar sua necessidade ao local de morada. Mas um ponto muito importante que precisa ser avaliado ao olhar moradia em Blumenau é a questão da conta de enchente. Neste link mostra a lista das ruas com a cota da enchente. Não é sempre que há enchentes, mas é importante avaliar essa cota, pois caso ocorra alguma você não está desprevenido ou isolado.

Sobre escolas, ficamos bem desapontados, pois como em Goiânia, a escola pública não consegue atender toda população. Então talvez teríamos que recorrer às escolas particulares (hoje nossos pequenos já estudam em uma particular). Visitamos as três maiores escolas particulares da cidade, inclusive todas elas estão entre as melhores de Santa Catarina. Abaixo vou citar e falar um pouquinho sobre cada uma.

  • Escola Barão do Rio Branco – que recepção maravilhosa tivemos ao entrar na escola! A pessoa que nos atendeu nos mostrou todo o prédio, todas as atividades que nossos pequenos teriam caso fossem estudar lá, inclusive as salas e os projetos pedagógicos. A turma da educação infantil fica separada do ensino fundamental e do ensino médio, e a escola tem ensino bilíngue (na verdade acredito ser trilíngue, pois ensinam inglês e também alemão, tudo incluso na grade curricular). Essa escola tem trabalhos com intercâmbio e muito incentivo ao esporte. Senti também que é uma escola que valoriza a presença dos pais na rotina e no acompanhamento dos filhos nas atividades escolares. A escola é Luterana, mas aberta a pessoas de qualquer religião. Gostamos muito da escola, e ela possui 3 unidades: uma no Centro, uma no Victor Konder e outra no Jardim Blumenau. Ela tem opção para meio período ou integral.
  • Colégio Sagrada Família – essa é a que me pareceu mais próxima da escola que as nossas crianças estudam hoje. Apesar de não termos conseguido agendar a visita com antecedência, como fizemos nas outras, a equipe do colégio nos atendeu super bem. Conhecemos todo o prédio da escola, a parte da educação infantil, que é separada do restante, o material didático. Uma vantagem dessa escola é que há espaço para carros pararem e deixarem as crianças na escola, uma dificuldade que a escola anterior possui. Opinião minha: a escola parece ser muito boa, mas ela é um pouco mais fechada com relação à participação dos pais, não que esses são exclusos, mas menos participativos que na anterior. Mas acredito que um pouco é questão cultural deles, pois a próxima é bem similar nesse ponto. Essa escola também oferece meio período ou integral, e como todas, ensino do infantil ao ensino médio.
  • Colégio Bom Jesus – diferente das outras, esse colégio pertence à Rede Franciscana de escolas, onde possui a sede em Curitiba. Apesar da ser Franciscana, não é católico, é um colégio que ensina valores e respeito a todas as religiões. Também tivemos uma ótima recepção, a estrutura é enorme, acredito ser a maior de todas das quais visitamos. Existe uma grande valorização à pratica esportiva e à atividades culturais. O que me chamou muito a atenção foi o material didático e a forma como eles trabalham com a educação infantil, achei que é um pouco diferente das demais (mas não muito, algumas coisas são bem legais, como o incentivo às práticas, às experiências, proporcionando conhecimento de mundo para os pequenos nas diversas atividades propostas). Ela também oferece meio período e integral, mas diferente das demais, não há aulas de alemão, e sim de espanhol, fora o inglês que é obrigatório.

Ainda sobre as escolas, os valores que eles oferecem pela qualidade de ensino, está um pouco mais barato que Goiânia. Ponto positivo para Blumenau, mas Goiânia existem escolas maravilhosas, e pela qualidade de ensino que nossos filhos tem hoje e o carinho com que são tratados, pagamos um preço justo (há escolas muito mais caras aqui). Sou apaixonada na escola dos meus filhos, e para nós é até um pouco difícil pensar na mudança e não pesar esse ponto.

Mais um ponto que para nós foi muito importante foi a questão de segurança. A nossa ideia é que, se mudássemos, a intenção era morar em uma casa para que as crianças pudessem ter espaço para brincar, que hoje em Goiânia a nossa vontade é muita (moramos em apartamento), mas a violência está tão descontrolada que, para morar em uma casa com segurança precisa ser em condomínio fechado, e para isso o valor a ser investido é muito alto, o que hoje para nós ainda não é uma realidade. Quando conversamos em Blumenau com muitas pessoas que já moram lá há muitos anos, nos indicaram para morar em apartamento, pois era mais seguro, é o que muitas pessoas estão fazendo lá. Casas estão sendo alvo de bandidos, então não era bom nos arriscarmos. Antigamente era mais seguro, hoje já não está tão segura mais. Essas afirmações nos desanimou bastante.

Estivemos em Pomerode, cidade a mais ou menos 20km de Blumenau, para conhecer e sentir o local, pois como nos foi indicado, poderia ser uma possibilidade de morar nela e trabalhar em Blumenau. A cidade é apaixonante! (Ao menos nós gostamos muito de lá). Chegamos a conhecer uma creche pública da cidade, onde nos informaram que há vagas nas escolas públicas para os moradores (tivemos informação que as escolas públicas de Pomerode estão entre as melhores do país, e em algumas delas as crianças tem ensino bilíngue – português/alemão), andamos um pouco por suas ruas, mas o suficiente para ver que morar lá era um bom lugar para ter qualidade de vida. Infelizmente, o que nos desanimou, foi o trevo na saída e entrada de Blumenau, que é horrível para atravessar, fora o trânsito caótico no local em horário de rush. Ou seja, possibilidade descartada.

Abaixo algumas fotos da nossa viagem:

Conclusão da nossa viagem: Blumenau é sim uma cidade linda! Se tivéssemos uma proposta salarial fantástica, cheia de benefícios, certamente iríamos. Mas não é tudo o que esperávamos. A cidade (acredito que a região toda) é muito rica culturalmente, e isso é muito valorizado por eles. A cidade e a região é muito boa para passear, tem muita coisa para conhecer lá. A maioria das pessoas nos recebeu muito bem, nos atendeu com muita prestatividade. Mas não dá para deixarmos o nosso certo por uma dúvida, pois diferente do que muitas pessoas fazem, que é mudar por uma melhora salarial, nós iríamos nos mudar por uma melhora de qualidade de vida, o que não vimos muita vantagem ao conhecer a cidade. Com certeza voltaremos para passear, conhecer melhor a região. Mas nessa primeira proposta, para nós não deu. Continuaremos em Goiânia, e se surgir outra proposta que nos chame atenção independente de onde for, vamos avaliar e fazer como fizemos, conhecer, pesquisar, sentir. Nossa experiência foi muito válida, pois tomamos uma decisão com embasamento necessário para tal.

Que essa nossa experiência possa ajudar outras pessoas a tomarem também essas difíceis decisões, ou inspirar àquelas que estão com dúvidas ir atrás e ter um embasamento para poder fazer a melhor escolha.

Um super abraço a todos e até a próxima.

5 comentários sobre “Morar em Blumenau?

    1. isabella Autor da Postagem

      Nossa, que pena que você não se sente feliz aí. Espero que você possa encontrar o melhor lugar para você, ou voltar para sua cidade. Obrigada por compartilhar conosco seu sentimento. Um grande abraço!

  1. Alessandro

    Sou de goiás e me identifiquei com o seu texto, pois me mudei para Blumenau pelos mesmos motivos citados (violência, cultura, qualidade de vida, oportunidades) entre vários outros. Morar em Blumenau foi uma das melhores escolhas que fiz e viver longe da familia é um dos únicos pontos negativos que encontrei. Caso precisem, estou a disposição para ajudar.

    1. isabella Autor da Postagem

      Olá Alessandro! Obrigada por compartilhar conosco sua experiência! Fico feliz que você tenha tomado uma decisão assertiva, e realmente ficar longe da família pesa muito na balança. Muito obrigada, pode ter certeza que caso precisemos entraremos em contato. Um grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial