No fim deu tudo certo

Sabe aquele fim de semana que você já está programando há algum tempo, organizou tudo, reservou a hospedagem, planejou o que levar, e no dia, quando chega no destino, percebe que não está dentro daquilo que você programou? Até para a chuva eu estava preparada, mas não esperávamos chegar e encontrar o local de hospedagem totalmente diferente do que pensávamos. Mas corremos esses riscos quando contratamos serviços à distância. Abaixou vou relatar tudinho o que nos aconteceu, e como tudo terminou.

No fim do ano passado surgiu uma promoção de hospedagem no Groupon de uma pousada em Pirenópolis – GO, e  ficamos muito interessados, pois além de ser uma oportunidade de viajar com as crianças para um novo lugar, nós iríamos de carro, pela proximidade. Pesquisamos bastante sobre essa pousada, olhamos referências (todas ótimas) e compramos a promoção, para usar no mês de Abril. Chegado o tão esperado dia, com malas prontas, colocamos o pé na estrada. Viagem muito tranquila até Pirenópolis, chegamos à tarde. Nossa primeira surpresa: ao entrarmos na pousada, a moça que nos recebeu não pediu nenhuma documentação, apenas perguntou o nome da pessoa responsável pela reserva. De todo esses anos que eu viajo (geralmente eu que cuido de tudo) achei muito estranha essa atitude do estabelecimento. A moça nos apresentou o local onde servia o café da manhã, nos levou ao quarto e passou as informações necessárias. Ao perguntarmos sobre a recepção, se era necessário deixar a chave ao sair, a moça disse que só devolveríamos a chave no dia de ir embora, e sobre o portão da pousada, fica aberto até certa hora da noite, e depois tem que abrir manualmente. Eu não tive uma impressão muito boa com tudo isso, mas estávamos todos com muita vontade de tomar um banho e sair para comer, então nos instalamos e nos preparamos para sair. Aspecto geral sobre o quarto que ficamos: uma das camas não era confortável (o mínimo que a gente espera é conforto quando pagamos por um serviço de hospedagem) e uma das camas de solteiro estava quebrada. De resto, tudo bem simples, mas um bom tamanho de quarto, como realmente se espera de uma pousada.

Saímos para comer com uma sensação não muito boa sobre a pousada. Nesse ponto, geralmente eu e meu esposo costumamos ter o mesmo sentimento, nós nos semelhamos muito nessas percepções. Sentamos para comer na famosa rua do lazer, no Pub Rosário 26, onde a especialidade da casa é comida árabe. Acertamos em cheio no local, ambiente muito agradável, atendimento excelente e comida maravilhosa! Recomendamos bastante! Como lá é um Pub, tem uma parte mais fechada, tipo um bar, mas nós ficamos na outra parte onde pudemos sentar com as crianças e ficamos super à vontade. Com tempo para conversar e pensar a respeito da pousada, decidimos olhar outra pousada para nos instalarmos. Não é recomendável olhar hospedagem em cima da hora, ou você não consegue arrumar lugar bom, ou você paga muito caro. No nosso caso, como já estávamos lá e não voltaríamos naquela noite, resolvemos olhar um lugar melhor para ficar, um lugar que nos acolhesse para o nosso fim de semana de descanso. Depois de olhar alguns lugares, conseguimos vaga na Pousada Tia Ilda. Passamos lá antes para conferir o local, fechamos com eles as duas diárias que precisávamos e fomos na outra pousada buscar nossas malas.

Ao chegarmos na pousada para buscar nossas coisas, nos deparamos com uma rua escura e sem movimento (nos dias de hoje, onde vivemos com tanta insegurança, passamos um medo danado com isso) e o pior: a pousada fica ao lado de um enorme lote vago, com um mato bem alto. O portão estava fechado e tive que descer para abri-lo (como disse acima, após certa hora tínhamos que abrir manualmente, chegamos lá umas 22:30 hs). Enquanto meu esposo foi buscar as malas, fui procurar alguém para que eu pudesse conversar. Não havia recepção e nem ninguém para devolver a chave (como compramos uma promoção do Groupon, não tínhamos como negociar nada, já estava pago, ou seja, perdemos dinheiro). Nossa sorte é que tinham alguns hóspedes na área social, que foi com quem eu conversei e pedi para que por gentileza pudessem devolver a chave por nós. Foi muito simpático o hospede com quem conversei, e que me disse que se eu precisasse conversar com os responsáveis que eu poderia chamá-los no quarto deles, pois eles haviam se recolhido para descanso. Fiquei chocada com a falta de responsabilidade da pousada, de não deixar nenhum vigilante, nenhum responsável para atender hospedes que tivessem alguma urgência. Gravem esse nome: Pousada Suprema !! Não se hospedem lá, muito menos com sua família! Espero que eles possam melhorar o atendimento, pois se não vão perder muitos clientes.

Na Pousada Tia Ilda fomos atendidos pelos próprios donos, um casal muito simpático, nos sentimos muito bem lá. Passamos uma noite muito confortável, e no outro dia pela manhã tomamos um belo café da manhã. As crianças estavam animadíssimas para conhecerem cachoeira, pois ainda não tinham tido essa oportunidade. O pessoal da pousada nos recomendou a Cachoeira de Santa Maria, que era a mais apropriada para crianças e de melhor acesso a elas, pois a caminhada era curta. Então, partimos para a cachoeira!

Pegamos a estrada de acesso, pela Serra dos Pirineus, e que vista belíssima! Tivemos muita sorte, pois choveu lá durante a semana toda, e o sábado estava com o dia lindo, céu azul e clima super agradável. A fazenda onde fica a cachoeira é uma propriedade particular (Reserva Ecológica Vargem Grande), então pagamos para entrar, eles cobram R$ 35,00 por adulto, criança pequena não paga (o caso dos nossos). Tem seguranças na entrada, a estrada de acesso é muito bem arrumada, toda calçada, e no local onde guardamos os carros, ficam vigias e há uma lanchonete, que eles dizem ser um ponto de apoio. Para chegar à cachoeira precisamos fazer uma trilha de 500 metros, ela é toda calçada e as crianças foram super tranquilas. Perto da cachoeira de Santa Maria tem outro ponto de apoio, com banheiros e lanchonete. Nós levamos lanche e água para as crianças, e todos os apetrechos de banho e proteção necessários (roupas, protetores, repelentes, etc). Ficamos no local por mais ou menos umas três horas, que foi o suficiente para as crianças curtirem a natureza, entrarem um pouco nas límpidas (e geladas) águas de lá, brincaram bastante, viram os peixinhos e conheceram uma cachoeira! Foi um período muito divertido e relaxante.

Retornamos, paramos no ponto de apoio da entrada para tomarmos um lanchinho mais reforçado (pois não almoçamos esse dia) e voltamos para a pousada para descansar. A tarde as crianças ainda aproveitaram a piscina da pousada, e ao fim do dia fomos para o centro da cidade. Levamos as crianças para conhecer a famosa Igreja do Rosário, onde lá na porta ficamos sabendo que haveria uma procissão naquela noite, passando pelas três antigas igrejas de Pirenópolis. Infelizmente, por falta de maiores informações, não conseguimos ver. Tomamos um lanche lá perto mesmo, e depois descemos para a rua do lazer. Sentamos em um restaurante diferente para testarmos as opções que há na rua, mas não ficamos muito satisfeitos. Não haviam muitas pessoas no local (ainda era cedo, umas 19hs) e ainda assim o atendimento estava demorado e muito ruim. Desistimos de ficar lá e voltamos novamente ao Pub Rosário 26, e novamente fomos super bem atendidos, comida boa, ambiente agradável. Enfim, ganhou nossa preferência.

Ao retornarmos à pousada, os donos não estavam lá, mas havia um funcionário deles fazendo o atendimento e a vigia do local (só comentei para mostrar a diferença das pousadas aqui citadas). Terminamos nossa viagem com mais uma noite de descanso muito agradável e um ótimo café da manhã no dia seguinte.

Conclusão: para as crianças foi um passeio muito bom, mais um contato com a natureza, mas agora em um local diferente. O tempo que ficamos na cachoeira foi o suficiente, pois criança cansa mais que adulto nesse tipo de passeio. Elas aproveitaram da maneira delas. A noite nós saímos, dentro do horário limite deles, para que eles aprendam a sair da rotina. Conheceram uma cidade diferente do hábito deles. Sobre a pousada, pela primeira vez nos aconteceu um incidente com uma compra de promoção, não foi por falha nossa de pesquisar, mas talvez não pegamos a pousada em um dia bom. Provavelmente não voltaremos mais à Pousada Suprema, mas recomendamos muito a Pousada Tia Ilda, onde fomos muito bem acolhidos, local onde com certeza voltaremos. Abaixo estão as fotos das viagem.

Recomendamos o passeio, vale muito a pena. Pretendemos voltar em breve com as crianças, e fazer um passeio para conhecer outra cachoeira da região. É um local super agravável para contato com a natureza.

Vocês já conhecem a cidade? Já foram com a família ou com seus filhos? O que acham da região?

Desejo uma feliz semana a todos e até a próxima!

 

Um comentário sobre “No fim deu tudo certo

  1. Melina

    Lindas imagens!! Para a família o mais importante (antes da diversão) é a segurança, acredito que vocês fizeram a escolha certa. Obrigada pleas dicas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial