A primeira vez na praia

Essa foi a primeira viagem longa que fizemos de carro. Saímos do centro do Brasil rumo ao sul da Bahia. A viagem ocorreu em Março de 2013, nessa época tínhamos apenas nossa filhota, que estava com quase 8 meses de vida. Não foi tão complicado, pois ela sempre gostou de dormir dentro do carro. Vocês podem até pensar que isso é super comum em crianças, mas existem exceções, e nosso filho é uma. Ele simplesmente chora muito dentro do carro, em viagens curtas já é um transtorno, imagina uma viagem longa como essa! Mas, voltando à viagem, como nosso lema é aventura, encaramos como um desafio muito gostoso.

Durante a viagem fizemos várias paradas, que é um diferencial quando se está viajando com crianças, precisamos esticar as pernas, trocar fraldas, amamentar…  Mas aqui não vou falar de todas as paradas, somente as principais. A primeira foi na cidade de Pirapora, em Minas Gerais, para almoço. Eu particularmente gosto muito dessa cidadezinha. Já passei por ela várias vezes em viagens de carro, e não sei explicar o porquê, acho que talvez seja pelo fato do Rio São Francisco passar por ela, deixa um charme. Enfim, tem várias opções de restaurantes, tudo muito simples, mas a comida é boa. As pessoas nos recebem muito bem, e se você parar lá para almoçar, tem que passar pela rua onde se possa ver o rio. É lindo!

Seguimos nosso roteiro pelo norte de Minas Gerais e fizemos nossa parada para pouso na cidade de Salinas. Essa também é uma cidadezinha que está muito acostumada a receber os turistas, principalmente na época de alta temporada. Ela é famosa por suas cachaças, tem até museu da cachaça, e no centro da cidade tem uma catedral de pedras que é bem bonitinha. Há diversos bares, restaurantes e lanchonetes na cidade.  Não estou recebendo para fazer propaganda, mas vou falar em especial desse restaurante, que já comi lá algumas vezes e a comida é boa, chama-se Bardalu Pizzaria e Restaurante. É um lugar simples, tradicional lá da cidade, sempre somos bem atendidos e a comida também é gostosa, com preço justo.

Repousamos e continuamos nossa viagem na manhã seguinte. Paramos para almoçar na estrada, ainda em Minas Gerais, em um local que é parada obrigatória. Se não me engano é próximo ao município de Pedra Azul, ou Pedra Grande, algo assim. Só sei dizer que é um lugar com uns paredões de pedra, coisa linda, uma obra de arte da natureza! Essas são as vantagens de viajar de carro, poder ver essas lindas paisagens. O restaurante fica em um posto de combustíveis, tudo muito simples, mas a parada vale a pena pela localização. Tivemos uns pequenos contratempos pouco antes de chegar ao nosso destino, Praia de Guaratiba, que fica entre Alcobaça e Prado, na Bahia. Por causa desses contratempos (problemas em um dos carros, estávamos em turma), chegamos à noite.

A praia de Guaratiba é bonita, mas o mar é agitado, não sendo uma boa opção para crianças. Nessa praia predominam-se condomínios fechados com casas de temporada, mas tem algumas pousadas no local. Como fomos no inicio da baixa temporada, a praia estava muito deserta e não tinha quase nada aberto (barracas de praia, restaurantes, a maioria funciona somente na alta temporada ou nos fins de semana). Fomos uma noite a Prado, comemos uma boa comida no centro da cidade, e em resumo foi essa nossa primeira estada na Bahia. Dois dias depois subimos para Arraial d’Ajuda.

Como estava em baixa temporada, haviam várias opções de pousadas. Acabamos ficando em uma que já conhecíamos, Hotel Pousada Ancoradouro, bem pertinho do local onde pegamos a balsa para ir a Porto Seguro. (Já conheço bastante as praias do sul da Bahia até próximo à divisa com Espírito Santo, mas como o foco é viagem com os filhos, é nossa primeira vez na praia com a pequena).

Foram dias muito agradáveis, nossa filha que adora água, se deliciou com a piscina do hotel, e uma dica muito legal que nos deram, levamos uma piscininha inflável para a praia para ela poder brincar (a piscina ela adorou, a areia não, rsrs). Andamos pelas praias de Arraial d’Ajuda (minha favorita é a praia de Taípe, mais afastada da cidade e o mar é mais azul), fomos em Trancoso, na famosa praia do Espelho, estivemos também em Porto Seguro (durante o dia e à noite também), em Santa Cruz Cabrália, e o melhor passeio, Caraíva. Esse município fica mais ao sul, chegando lá temos que deixar o carro em um local e atravessar de barco para a vila. Me encantei pelo lugar, é lindo! É rústico, colorido, de um mar azul esverdeado, inexplicável. Me senti no paraíso!  Lá você anda tudo à pé, mas é tudo muito pertinho. Acho muito legal essa idéia de não ter carros, vi isso pela primeira vez em Morro de São Paulo, você se sente em um lugar privilegiado, exclusivo. Caraíva é definitivamente um lugar que quero voltar. Ficamos na parte da praia onde faz encontro com um rio, lugar muito legal para as crianças brincarem. Comemos um peixe fresco que estava uma delícia! A cabana de praia que ficamos era bem rústica, mas o atendimento de primeira. O pessoal da vila foi muito hospitaleiro.

Nossa filha é muito tranqüila com relação a dormir em qualquer lugar quando bate o sono, então foi fácil. Carregamos o tempo todo uma esteira de praia, daquelas de palha, toalha de praia e mudas de roupa seca para ela. Então quando ela queria dormir, já improvisávamos uma caminha e pronto! Com a alimentação, sempre carregava uma bolachinha da que ela já estava acostumada a comer, e como já estávamos fazendo introdução de alimentos na dieta dela, sempre fazíamos as refeições no Portinha (restaurante por quilo bem famoso por lá) onde a comida é feita no dia e era de qualidade, colocava no prato as coisas que ela já estava acostumada a comer e não tivemos dificuldades. No café da manhã sempre pegávamos alguma fruta para ela comer durante o lanche da manhã, à noite também procurávamos comer onde tivesse uma comidinha bacana para ela. Foi super tranqüilo.

Infelizmente chega aquele dia que temos que ir embora, né?! Voltamos por um caminho diferente do que fomos, e pousamos em Bom Jesus da Lapa, na Bahia. Essa cidadezinha é outra que está bem acostumada a receber visitantes para pouso, mas ela também recebe turistas que vão para conhecer o Santuário de Bom Jesus, que foi feito em uma gruta, muito bonito, vale muito a pena conhecer se vocês passarem por lá. No centro da cidade possui muitos restaurantes e lanchonetes, tem uma praça onde se concentra muitos desses comércios e de lá dá vista para a gruta do santuário. A cidade também tem o privilégio de ser passagem do rio São Francisco.

Dia seguinte terminamos nossa viagem, voltamos para casa com um gostinho de quero mais, mas com ressalvas. Foi um passeio fantástico, é muito gostoso viajar de carro. Mas baseado em nossa experiência, o roteiro que fizemos não recomendamos fazer com crianças muito pequenas. Não há locais com estrutura para atender a quem está com bebês e/ou crianças. A alimentação na estrada não é muito boa, justamente devido à falta de estrutura. As estradas não estavam ruins, mas há alguns trechos perigosos. Não nos arrependemos de fazer uma viagem assim, valeu muito a experiência, mas para a nossa filha foi cansativa, pois ela era muito pequena. Se fosse uma viagem um pouco mais curta e/ou com estrutura nos locais de parada, talvez teria sido um pouco diferente. Mas o sul da Bahia é lindo, recomendamos muito e ao menos uma vez na vida tem que visitar aquele pedacinho da Bahia. Como já conheci aquele pedaço inteiro, fico imaginado levar meus pequenos nos melhores deles, rsrs! Quem sabe, numa próxima aventura?!

Espero que tenham gostado do relato de viagem e se inspirem para partir para umas férias em família!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial